Temporada Noite Romântica: O prato principal

30 janeiro 2016

Titulo coluna

Oba! Hoje é dia de mais um capítulo da Temporada Noite Romântica com as meninas do Culinária para Convivência! O marido e eu tivemos algumas aulas com a Tati e a Flávia aprendendo alguns segredos sobre a prática da culinária, mas também conselhos interpessoais, afinal, a culinária é uma ótima estratégia para aproximar amigos, família e principalmente, o casal.

No episódio de hoje vamos aprender a receita de um lombo com molho de coco e arroz selvagem com manga. Preciso confessar que amei tanto essa receita que sempre que alguém vai jantar na nossa nossa casa é esse o cardápio! (Tati e Flávia, preciso aprender outra para variar! hihihi). Tenho certeza que vocês vão amar tanto a aula no video no final do post, quanto as dicas da dupla aqui embaixo. Além da receita elas vão ensinar como escolher o cardápio de acordo com os convidados, o espaço da cozinha e pretensões. Aproveitem TUDO!

Screen Shot 2016-01-30 at 12.32.54 PM

 

Olá meus amores!

Hoje trazemos o segundo episódio da Temporada “Noite Romântica”, em que vocês irão aprender, tim-tim por tim-tim, o preparo do prato principal: lombinho de porco ao molho de leite de coco e arroz selvagem com manga. Inclusive, para o alívio da maioria de nós, que estamos super motivadas para tornarmos a protagonista das reuniões ao redor da mesa, mas ainda somos carentes da experiência necessária, a Tati vai começar realmente do começo: como limpar a carne que chega do açougue? Marcella e Henrique foram alunos exemplares e é neles em que vocês devem se inspirar!

Bem... mas não é só isso! Junto com esta tremenda aula (o prato é divinooooooo!), vamos lhe dar uma dica incrível: quais são os critérios que devemos considerar para a escolha do cardápio? Vocês arriscam algum palpite? Vamos lá:

Screen Shot 2016-01-30 at 12.44.26 PM

  1. O custo dos ingredientes e os utensílios necessários para executar as receitas (há opções para todos os bolsos)
  2. A quantidade de pessoas (que também vai influenciar no custo, além da praticidade do preparo)
  3. As preferências e as restrições alimentares dos convidados (é educado vocês enviarem uma mensagem e perguntarem se alguém tem alguma restrição devido a alergias ou dietas; vocês também podem oferecer 2 ou 3 opções de cardápio e perguntar se há objeções a alguma delas)
  4. A sua experiência (leiam atentamente toda a receita e imaginem-se fazendo o prato – vocês teriam alguma dificuldade?)

Esses seriam os critérios mais óbvios para a definição do cardápio, mas não são apenas eles que vocês devem considerar. Há um outro critério bem sutil, mas muitíssimo importante, se considerarmos que o nosso objetivo não é apenas servir pratos deliciosos, mas principalmente, que o nosso almoço, lanche ou jantar sejam motivos especiais para agregar pessoas, criar intimidade e estreitar laços familiares, ou de amizade, ou com colegas de trabalho. Vocês conseguem imaginar que critério é esse? Uau!

Não se esqueçam nunca, amores, de pensar no espaço que vocês têm para cozinhar: ele está integrado à área de convivência da casa, ou está totalmente dissociado? Existe a oportunidade de vocês cozinharem junto com seus convidados, ou que eles estejam no mesmo ambiente em que vocês cozinham? Ou vocês ficarão totalmente sozinhas na cozinha, desesperadas para deixar tudo no ponto, enquanto todos os outros conversam e se divertem na sala?

Saibam que essa última situação deve ser completamente descartada, do contrário vocês serão apenas a cozinheira, ou, no máximo, a “Chef” bacana. E não é apenas isso que queremos, certo? Queremos usar a culinária, e todos os elementos que a permeiam, para nos transformar em pessoas melhores, mais sensíveis, melhor relacionadas, mais integradas em nosso lar e nos demais ambientes em que convivemos. Portanto, atenção: se vocês precisarem se separar de seus convidados (ou do seu parceiro) enquanto cozinham, é sábio e prudente escolher um cardápio que possa ser preparado com antecedência e, na hora de servir, você volta à cozinha apenas para fazer uma finalização rápida. Descartem pratos que necessitem ser preparados na hora de servir, como risotos e carnes grelhadas.

O prato principal no cardápio da Temporada “Noite Romântica” foi escolhido a dedo. Como não sabemos qual é o espaço que vocês têm em casa, selecionamos um prato que pode ser todinho preparado antes (vocês podem começar pela manhã e surpreender o maridinho quando ele chegar em casa à noite). Mas se o seu parceiro gosta de cozinhar, ou se vocês quiserem fazer uma surpresa completa de cozinhar pela primeira vez ao lado dele, também está valendo: chamem-no para a cozinha e façam-no colocar a mão na massa! Mas certifiquem-se de que o espaço da cozinha é agradável de se estar enquanto cozinham: é agradável? Seria inspirador para que lancem flertes um para o outro?

Bem, então é isso. Nunca se esqueçam de observar se existe o casamento perfeito entre o prato escolhido, as pessoas que você vai receber e a integração entre a cozinha e o espaço de convivência. Assim, vocês não terão surpresas que não tenham previsto antes e suas expectativas com a reunião poderão ser plenamente alcançadas! Desejamos boa sorte! Contem conosco: se tiverem dúvidas, basta deixar seus comentários!

 

Com carinho,

Flávia e Tati

PS: Acompanhem a Culinária para Convivência em todos os seus canais: BlogFacebookInstagramYoutube, Vimeo. Esperamos vocês!

assinatura_coluna